Tratamentos

Pré-natal odontológico

Saiba por que, assim como suas visistas ao ginecologista, você também precisa ir ao dentista regularmente durante a gravidez

Ir ao obstetra toda grávida vai, mas quem se lembra de ir ao dentista? “Na gestação existe um risco maior de doença periodontal por causa das alterações hormonais e da flora oral (saliva e fluido gengival)”, explica a odontopediatra Dóris Rocha Ruiz, do Centro de Diabetes da Unifesp. De acordo com ela, a saúde bucal deve ser parte integrante do pré-natal, ainda mais se a gestante for portadora de diabetes gestacional ou de diabetes melito tipo 1. 

Pesquisa da Unifesp indicou que essas grávidas possuem maior severidade da doença periodontal. “A inflamação da gengiva chama-se gengivite, que, se não for controlada, pode evoluir para uma periodontite, a perda do osso de suporte dos dentes”, explica. A recomendação é que, em seu pré-natal odontológico, a gestante visite o dentista a cada trimestre. “O período de maior conforto para o atendimento é no segundo trimestre, uma vez que, no primeiro, temos uma frequência maior de enjoos”, diz. Mas nem por isso você deve fugir do dentista.

Fonte: Revista Crescer

Fechar

Doença gengival (ou das gengivas)

O que é a doença gengival?

A doença das gengivas é uma inflamação das gengivas que pode evoluir, afetando o osso que rodeia e suporta os seus dentes.
É causada pelas bactérias da película que se forma naturalmente em torno dos dentes e gengivas que chama-se placa bacteriana. Se não for removida através da escovação e do uso do fio dentário, diariamente, forma-se cada vez mais placa bacteriana. Quando torna-se dura ou mineralizada chamamos de tártaro e as bactérias existentes infectam não só as suas gengivas e dentes, mas também eventualmente os tecidos que suportam os dentes. Isso pode em um estágio adiantado da doença levar à mobilidade dentária, perda dos dentes ou à necessidade de serem removidos pelo seu dentista.

Existem dois estágios na doença gengival:

* Gengivite - é a fase inicial e totalmente reversível da doença gengival. É uma inflamação das gengivas provocada pelo crescimento da placa bacteriana na zona entre o dente e a gengiva. Se a escovação e o uso do fio dentário não removerem essa placa bacteriana, são produzidas toxinas que podem inflamar o tecido gengival, causando a gengivite. Como decorrência, a gengiva se torna avermelhada, inflamada e pode sangrar durante a escovação. Trata-se de uma forma branda de doença que não inclui qualquer perda do osso e dos tecidos que seguram os dentes. A gengivite pode ser geralmente revertida com a escovação regular e o uso do fio dental. Entretanto, os periodontistas esclarecem que, se não for tratada, a gengivite pode progredir para o estágio seguinte da doença periodontal que chama-se periodontite.
* Periodontite - esta é a fase avançada da doença, quando o osso e as fibras de suporte que mantêm os dentes no seu lugar foram também afetados. As suas gengivas podem começar por formar uma bolsa abaixo da linha gengival que retém alimentos e placa bacteriana. Um tratamento dentário adequado e um cuidado melhorado na higiene oral podem prevenir a progressão da doença.

Como sei que tenho uma doença gengival?

A doença das gengivas pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum em adultos. Detectada no seu início, a doença gengival pode ser reversível. Visite o dentista ou periodontista(dentista especializado no tratamento dos problemas gengivais), se observar algum dos seguintes sinais ou sintomas:

* Gengivas avermelhadas;
* Gengivas inchadas;
* Gengivas com sangramento durante a escovação, a mastigação ou uso do fio dentário;
* Dentes que parecem mais compridos pela recessão das gengivas;
* Gengivas que se separam dos dentes, criando bolsas;
* Aparecimento de espaços entre os dentes ou alteração no encaixe dos dentes;
* Formação de pus entre os dentes e as gengivas;
* Mau hálito constante e mau sabor na boca.

Como se trata a doença das gengivas?

As fases iniciais da doença gengival podem ser reversíveis através da escovagem e do uso de fio dentário. Uma boa higiene oral ajudá-lo-á a impedir que a placa bacteriana se forme.

Uma limpeza profissional feita no consultório dentário é o único meio de remover a placa bacteriana que se formou e calcificou, formando o tártaro ou cálculo. Caso o seu problema seja mais grave, pode ser preciso fazer uma raspagem abaixo da gengiva, na região das raízes dos dentes. Trata-se da remoção da placa bacteriana e tártato que se encontram abaixo da gengiva agredindo os tecidos de suporte dos dentes assim como do alisamento por raspagem de algumas irregularidades das raízes dos seus dentes, tornando mais difícil a aderência da placa bacteriana.

Através de consultas regulares, a fase inicial da doença das gengivas pode ser tratada antes que avance para um problema mais grave. Entretando se o problema for grave mesmo assim existe tratamento, que pode e deve ser feito pois o paciente com um problema periodontal sério, não está condenado a perder os dentes, embora em algumas situações extremas isto possa vir a acontecer.

Fechar

O que é odontopediatria?

Entrevista com a Dra Débora Dalpian

O que é odontopediatria?
Odontopediatria é a especialidade odontológica que cuida da saúde bucal das crianças. Os cuidados não se restringem apenas ao campo curativo, mas aplicam-se especialmente à prevenção de doenças bucais e à supervisão do crescimento e desenvolvimento da face.

A partir de que idade deve-se tratar os dentes das crianças?
A primeira consulta deve ser realizada antes do nascimento dos primeiros dentes. Nessa fase serão fornecidas orientações sobre cuidados de higiene, a importância da amamentação e como evitar a instalação de hábitos nocivos. Os hábitos relacionados à saúde, quando estabelecidos na infância, são mantidos por toda a vida; por isso, quanto mais cedo o contato com o dentista mais positiva será sua imagem, favorecendo a implantação das práticas odontológicas de forma rotineira, sem criar fobias na criança.

Quais os cuidados que se deve ter com os bebês?
As mães devem limpar a boca dos bebês mesmo antes de nascer os primeiros dentes. A limpeza pode ser feita com uma gaze ou fralda molhada em água e deve ser passada nas gengivas, língua e bochecha. Logo que os dentes nascem, a gaze ou a fralda é substituída por uma escova infantil. O uso de creme dental só deve ser usado sob orientação do odontopediatra, que indicará quando e qual creme usar, já que para os pequenos não pode conter flúor. Devido à imaturidade da deglutição, a criança poderá engolir o flúor que, em excesso, pode alterar o desenvolvimento dos dentes permanentes.

Os dentes de leite devem ser tratados?
O cuidado com os dentes de leite é extremamente importante, pois são eles que guiam o nascimento dos dentes permanentes, mantêm os espaços para a dentição definitiva e são essenciais para uma boa mastigação e para a fala. Além disso, a saúde dos dentes permanentes é uma consequência direta da saúde dos dentes de leite, que, estragados e não reparados, podem causar sérios danos aos permanentes.

Quais os meios para conservar os dentes saudáveis?
Uma boa higiene bucal é uma das medidas mais importantes para manter dentes e gengivas saudáveis. Os cuidados diários preventivos, tais como escovação e o uso correto do fio dental, ajudam a evitar os problemas dentários. A prevenção é a maneira mais econômica, menos dolorida e menos preocupante de se cuidar da saúde bucal.

Existem algumas medidas muito simples para diminuir significativamente o risco do desenvolvimento de cáries, gengivite e outros problemas bucais:

- Escovar bem os dentes e usar o fio dental diariamente.
- Ingerir alimentos balanceados e evitar comer entre as principais refeições.
- Utilizar flúor conforme orientação do dentista. Nas crianças, durante a fase de formação dos dentes, a ingestão excessiva de flúor pode alterar a formação dentária.
- Crianças não possuem coordenação motora para realizar uma boa escovação e usar o fio dental sozinhas, sendo necessário o auxílio ou supervisão de um adulto.

Fechar

Dúvidas sobre aparelhos ortodônticos

O aparelho ortodôntico é utilizado para corrigir a posição dos dentes para fins estéticos e funcionais.
Há muitas dúvidas em relação a seu uso, e geralmente os pacientes querem saber qual será a duração do tratamento. Os adolescentes, se poderão continuar mascando chicletes, se sentirão dor durante o tratamento, ou ainda, se poderão beijar usando aparelhos. São dúvidas comuns que serão respondidas a seguir.

Quanto tempo dura um tratamento ortodôntico?
A duração do tratamento pode variar de acordo com a complexidade do problema, idade e grau de cooperação do paciente, mas, geralmente, o tratamento dura entre 18 e 30 meses. É importante salientar que o paciente deve seguir o tratamento que o dentista recomendar, procurando ir a todas as consultas, para ter mais eficiência no resultado.

Eu posso mascar chiclete usando aparelho?
Há alguns alimentos que podem quebrar ou descolar seu aparelho. Desistir de alguns hábitos como mascar chicletes enquanto você estiver usando aparelho não será difícil, uma vez que você perceberá que há vários alimentos que você gosta e que são permitidos.

E mais, você pode comer a maioria das coisas que você gosta se cortá-las sempre em pequenos pedaços que podem ser facilmente mastigados.

É importante seguir algumas regras sobre alimentos como:
1. Não comer alimentos duros ou difíceis de morder (como uma maça inteira).
2. Não mastigar caramelos ou balas tipo toffler.
3. Não mastigar chiclete.
4. Não mastigar gelo.
5. Não comer milho verde na espiga ou castanha.
6. Não comer cenoura crua inteira ou torradas duras.

Posso beijar outra pessoa se eu estiver usando aparelho?
Sim. Não há nenhum problema com relação ao aparelho.

Se eu beijar meu namorado (a) e nos dois usarmos aparelho, não ficaremos grudados?
Se você quer beijar alguém e ele (a) também usa aparelho, vocês certamente encontrarão uma maneira que seja confortável para os dois. O segredo é ser cuidadoso!

A partir de que idade os pais devem levar os filhos a uma consulta com o ortodontista?
A partir dos seis anos de idade os casos mais complexos podem começar a ser tratados, mas, normalmente, oito anos, é uma boa idade para se fazer uma avaliação ortodôntica. Nesta fase a face da criança está em pleno desenvolvimento e a resposta ao tratamento é muito positiva. Este é também o momento ideal para corrigir hábitos viciosos como respiração oral, sucção digital e interposição lingual, a cooperação de um fonoaudiólogo pode ser muito útil.

Pessoas na terceira idade podem fazer tratamento ortodôntico?
Sim, não há nenhum impedimento em relação à idade do paciente, desde que a saúde bucal esteja satisfatória, o tratamento pode ser realizado, inclusive auxiliando na obtenção de espaços para colocação de próteses e/ou implantes.

Eu vou sentir dor durante o tratamento?
Durante um período que varia de dois dias a uma semana da colagem do aparelho fixo, os dentes podem ficar doloridos dificultando a mastigação de alguns alimentos. Este desconforto varia de pessoa para pessoa e pode ser contornado com o uso de analgésicos como numa dor de cabeça.

O aparelho machuca?
No dia em que o aparelho fixo é colado, o paciente recebe uma caixinha com pequenos bastões de cera parecida com parafina, própria para colocar sobre os brackets e evitar o contato direto do aparelho com a mucosa. O uso correto deste recurso permite que a mucosa adquira resistência suficiente para que não apareçam aftas. No caso dos aparelhos móveis, é feito um período de adaptação gradual ao uso do aparelho.

O aparelho ortodôntico pode favorecer o aparecimento de cáries?
O aparelho dificulta a higienização, mas existem acessórios como escovas interdentais e passadores de fio dental que facilitam esta tarefa. Atualmente, o número de pessoas que apresentam cárie ou manchas após remover o aparelho, é muito pequeno.

Eu vou precisar extrair dentes? Extrair os Sisos é necessário?
Quando o estudo das radiografias, dos modelos de gesso e das fotografias mostra que o espaço necessário para a correção do caso não poderá ser obtido de outra maneira, o ortodontista poderá indicar as extrações. Tratar um caso que precisa de extrações sem fazê-las é tão grave quanto o contrário. Pode ser necessário extrair os sisos, mas isso não é regra, só após o estudo das radiografias é que o ortodontista vai poder tomar esta decisão.

Ao final do tratamento eu vou precisar de aparelho móvel?
Provavelmente sim, são raros os casos que não se necessita este aparelho móvel chamado de contenção. Ele serve como um gabarito do resultado final alcançado e quanto melhor o seu uso, maior a estabilidade dos resultados obtidos ao longo dos anos. Logo após a remoção ele será usado em tempo quase integral, mas logo (assim que seu ortodontista autorizar) poderá ser usado só para dormir.

E na arcada inferior?
É usado um fio de aço colado de canino a canino, já que esta região é muito instável e o risco de apinhamento dos dentes é grande. Apesar de todos estes cuidados é importante voltar pelo menos uma vez por ano ao consultório do seu ortodontista para checar se tudo continua bem.

Fechar

Tipos de aparelhos ortodônticos

Quais os tipos de aparelhos ortodônticos existentes?

O tratamento pode ser realizado com aparelhos fixos (metálicos ou cerâmicos) ou removíveis.

Os aparelhos fixos exercem força sobre os dentes produzindo movimentação dentária. O aparelho fixo é composto pelos brackets (as peças que são coladas aos dentes), arcos (que produzem as forças para a movimentação), ligaduras (as famosas borrachinhas coloridas que prendem o arco aos brackets) e acessórios (como molas, elásticos, etc). Hoje devido à alta tecnologia empregada nestes materiais, os tratamentos são mais rápidos, mais confortáveis e mais estéticos. Hoje em dia existem aparelhos de cerâmica, que são bastante estéticos, em que as peças de suporte se confundem com a coloração do dente.

Os aparelhos removíveis são encaixados na boca, podendo ser retirados pelo paciente e dependem mais da colaboração do paciente. Podem ser ortodônticos, os quais realizam pequenas movimentações dentárias, ou ortopédicas, utilizadas nas correções de alterações esqueléticas (ósseas).

O que são aparelhos de cerâmica?

Braquetes Cerâmicos são seguros e esteticamente agradáveis para todos os pacientes ortodônticos. Ortodontistas do mundo inteiro já aprovaram estes aparelhos, pois têm obtido sucesso em proporcionar resultados longos e duradouros, usando-se métodos de tratamento ortodôntico tradicionais, porém, com uma excelente aprovação estética.

Freqüentemente existem dúvidas sobre as diferenças do aparelho metálico e do aparelho cerâmico. Alguns aspectos devem ser esclarecidos:

O aparelho cerâmico é mais estético, principalmente hoje com os fios que também podem ser estéticos, da mesma cor do aparelho.

Se utilizados de forma adequada, não haverá diferenças biomecânicas entre os dois aparelhos, ou seja, a evolução dos casos será similar.

Para os adolescentes que gostam de colocar elásticos (borrachinhas) coloridos, o aparelho metálico é mais indicado, uma vez que no cerâmico se coloca, normalmente, elásticos transparentes..
A maior diferença está no custo dos aparelhos, pois o cerâmico ainda possui um custo um pouco mais elevado.

Fechar

Odontopediatria

As mães, geralmente, têm dúvidas de como cuidar dos dentes dos bebês, não sabem em que idade elas podem levar seus filhos ao dentista, quando pode ser iniciado um tratamento, se é preciso limpar a boca do bebê antes mesmo de os primeiros dentinhos nascerem.

O cuidado com os dentes de leite é extremamente importante, pois são eles que guiam o nascimento dos dentes permanentes, mantém os espaços para a dentição definitiva e são essenciais para uma boa mastigação e para a fala.

As mães devem limpar a boca dos bebês mesmo antes de nascer os primeiros dentes. A limpeza pode ser feita com uma gaze ou fralda molhada em água filtrada e deve ser passada nas gengivas, língua e bochecha.

É importante salientar que para cada idade existe um cuidado adequado para realizar a limpeza da boca. Logo que os dentes nascem, a gaze ou a fralda pode ser substituída por uma dedeira. Assim como, quando a criança já possui mais dentes, é recomendado passar a usar a escova infantil para a limpeza.


O uso de creme dental só deve ser usado sob orientação do odontopediatra, que indicará quando e qual creme usar, já que para os pequenos não pode conter flúor devido à imaturidade da deglutição - a criança ainda não está suficientemente preparada para engolir todo o flúor que, em excesso, pode fazer mal à saúde dos dentes permanentes.

Cuide da saúde bucal da criança levando ao dentista a cada seis meses, a partir dos seis meses de vida, para prevenção de cáries.

Fechar

Tire suas dúvidas sobre clareamento dental

Por que os dentes escurecem?
A alteração na cor do esmalte do dente pode ser ocasionada por diversos fatores externos ou internos. A causa mais comum é o fumo e o consumo em excesso de alimentos e substâncias com fortes corantes como café, vinho tinto e refrigerante a base de cola. Já as manchas que estão na estrutura do dente podem ser ocasionadas por condições genéticas ou serem adquiridas ao longo da vida, através da ingestão de antibióticos, traumatismos e fluorose (excesso de ingestão de flúor durante a formação dos dentes).

Quem pode fazer o clareamento?
Qualquer pessoa com mais de 10 anos de idade já pode fazer o clareamento, contanto que os dentes estejam íntegros e sem muitas restaurações. O cuidado maior deve ser com gestantes e lactantes, que devem evitar o clareamento doméstico.

Quem tem restauração pode fazer clareamento?
Sim, porém é recomendável trocar ou retocar as restaurações, pois os clareadores não agem sobre elas.

Como o clareamento é feito?
O clareamento é feito através de géis oxidantes que, ao liberarem oxigênio no esmalte e na dentina, quebram as moléculas dos pigmentos causadores das manchas. Existem diferentes técnicas de clareamento que podem ser feitas no consultório ou pelo próprio paciente em casa, sendo a principal diferença entre elas o tempo de tratamento.

Quais cuidados devem ser tomados durante o clareamento?
Durante o tratamento não se deve fumar e evitar tomar café, chá e refrigerantes em excesso. Sobretudo, siga as orientações do seu dentista que podem variar dependendo do caso

Os produtos utilizados são prejudiciais à saúde?
Quando o paciente segue corretamente as orientações do dentista, os produtos usados no clareamento não prejudicam a saúde e tampouco afetam a estrutura do dente. Por isso o acompanhamento do dentista é indispensável.

O dente pode voltar a escurecer?
Sim, porém não na mesma intensidade. Pode ser necessário um novo tratamento para manutenção da cor, em média dois anos após o clareamento, variando conforme o caso.

Fechar

Dicas para quem usa aparelhos

Se cuidados com a higiene bucal são indispensáveis para qualquer pessoa, são mais importantes ainda para quem usa aparelho. Por isso a Confidentia separou algumas dicas para auxiliar no cuidado com o aparelho.

Para quem usa aparelho fixo:
- A escovação deve ser feita minuciosamente limpando também as peças que compõem o aparelho, pois elas também retém restos de alimentos e propiciam um maior acúmulo de placa bacteriana.

- Use escovas propícias para quem usa aparelho, com cerdas arredondadas e macias. Utilize também uma escova auxiliar com cerdas em formato de V (conhecida como bitufo) para limpar o espaço entre os brackets.

- Troque sua escova a cada três meses ou sempre que necessário, pois o aparelho diminui sua vida útil.

- Use sempre fio dental com o passa-fio, agulha de plástico para tornar a limpeza mais fácil e rápida.

- Não use palito de dente, além de machucar a gengiva pode danificar o aparelho.

- Evite a ingestão de alimentos açucarados e pegajosos (como chicletes, balas e pirulitos) e de alimentos com muitas fibras (como manga e cana de açúcar). Os resíduos dos alimentos grudam no aparelho e aumentam o risco de desenvolver cáries.

- Não morda alimentos duros (como maçã ou carnes) com os dentes anteriores, corte-os ou utilize os dentes posteriores. Evite também consumir alimentos duros em geral como pipoca e amendoim.

- Faça bochechos com flúor antes de dormir.

Para quem usa aparelho móvel

- Siga rigorosamente as orientações do ortodontista quanto ao número de horas de uso. Os aparelhos de uso contínuo devem ser retirados apenas para fazer as refeições e higiene.

- Sempre que escovar os dentes, escove seu aparelho também. Você pode utilizar a sua escova de dentes ou ter uma só para o aparelho.

- Não há problema em ingerir de líquidos (sucos, refrigerantes, iogurtes, etc...) sem remover o aparelho.

- Guarde o aparelho no estojo apropriado, isso evita a quebra e a perda do aparelho.

- Deixe o aparelho de molho em anti-séptico bucal por 15 minutos uma vez por mês.

- Não coloque o aparelho em água fervente.

- Não limpe o aparelho com álcool.

Fechar

Como curar o mau-hálito

A halitose, o popular mau hálito, resulta de odores desagradáveis expelidos pela cavidade bucal ou através da respiração. Mais do que um problema de mau cheiro é uma doença muito comum e que pode prejudicar não só a saúde, mas as relações sociais de quem possui.

Acredita-se que 60% das pessoas têm ou já tiveram problemas de mau hálito, o que não é fácil de ser diagnosticado. Normalmente, quem tem mau hálito constante não percebe, e as outras pessoas ficam constrangidas em avisar. Quem desconfia do problema deve procurar um dentista que fará uma avaliação com um aparelho apropriado.

Mau hálito pela manhã é doença?
Não. Se a pessoa tem mau hálito somente quando desperta é considerado apenas um problema fisiológico. Isto acontece porque durante o sono o fluxo salivar e a taxa de açúcar no sangue diminuem e a flora bacteriana presente na mucosa bucal aumenta, produzindo resíduos de cheiro desagradável. A halitose matinal deve desaparecer após o desjejum e a escovação dos dentes. Caso isso não ocorra pode ser considerado um problema de saúde.

O que causa a halitose?
Existem muitos fatores que provocam o mau hálito. Ele pode ser ocasionado desde por uma má alimentação e falta de higiene oral até por doenças, não só relacionadas à boca, mas também como diabetes, prisão de ventre e problemas hepáticos. A causa mais comum de halitose são as doenças nas gengivais, que vão desde uma gengivite localizada a uma periodontite generalizada. Outra causa comum é a saburra da língua, uma substância esbranquiçada que adere à língua, formada por bactérias, restos de alimentos e células descamadas da cavidade bucal. A saburra provoca a fermentação dos alimentos, liberando gases com odor ruim.

Balas e chicletes curam o mau hálito?
Não. Esses artifícios apenas disfarçam o problema, mas não solucionam. O consumo de balas e gomas de mascar são indicados para estimular a salivação contanto que não tenham adição de açúcar na sua composição.

O que posso fazer para acabar com mau hálito?
Como a grande maioria das pessoas que tem halitose tem algum problema gengival ou dentário a primeira coisa a fazer é consultar um dentista. Quando o problema da halitose é ocasional, pode ser solucionado com a mudança de hábitos. Uma correta higiene bucal (incluindo dentes, gengivas e língua) é a principal providência a ser tomada. Cuidados com a alimentação também são importantes: não passe longos períodos em jejum de preferência ingerindo carboidratos a cada quatro horas; não abuse de proteínas, gorduras e condimentos; consuma alimentos fibrosos - como cenoura e maçã - que auxiliam na limpeza dos dentes. É importante também beber muita água, além de hidratar o corpo ela estimula a salivação.

Se ainda assim persistirem os problemas, consulte seu médico, pois outras investigações podem ser necessárias como problemas no nariz, garganta, estômago, pulmão e outros menos freqüentes.

Fechar

Rua dos Andradas